A substância do amor, de José Eduardo Agualusa: p. 57-58